sábado, 28 de maio de 2011

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Fanfinction- "A nova Era" Capítulo 2- Transformação e nova amizade

A lua havia desaparecido indicava que era noite de lua nova. O céu, era apenas iluminado pelas imensas estrelas que pareciam tão próximas de nós, que parecia que podíamos agarra-las. Eu não fazia a mínima ideia que horas podiam ser, mas o sono começava a invadir-me. Os meus olhos começaram a não aguentar e acabei por adormecer encostado a ele. O seu corpo desmaiado continuava quente. O seu calor acalmava-me e fazia-me sentir confortável.
Acordei passadas algumas horas com o sol a nascer atrás das margens do rio. Esfreguei os olhos com ambas as mãos. O rapaz que estava ao meu lado a algum tempo atrás desaparecera. Levantei-me e olhei em redor a procura dele. Um vulto fazia-se sobressair ao longe à beira do rio. Estava sentado com o seu olhar longínquo e pensador. Aproximei-me dele para conferir se ele já estava bem. Quando o estava a alcançar ele olhou-me de alto a baixo e voltou a olhar para onde estava antes. Os seus longos cabelos negros balançavam ao ritmo do vento…mas qual? O vento não soprava mas mesmo assim os seus cabelos balançavam.
Ao mesmo tempo que o Sol começava a pôr-se mais alto no céu os seus cabelos pareciam estar a mudar de cor, de preto para prateado. Eu comecei a ficar assustada e recuei alguns passos. Os seus dentes começaram a alongar e as suas unhas tornaram-se garras. “ Mas o que pode estar a acontecer? Ele é ao menos humano?” os pensamentos mais impossíveis começaram a invadir a minha mente. Deixando-me ainda mais assustada e espantada. Mas o que estava a acontecer ainda não tinha terminado. Umas orelhas apareceram no alto da sua cabeça e os seus olhos doces e calorosos tornaram-se frios e amarelados, o negro tinha desaparecido, mas alguma doçura ainda permanecia bastava apenas desperta-la para lhe invadir os seus olhos.
Ele levantou-se rapidamente e num salto enorme ficou à minha frente. Ele olhava para mim como algo comestível. Ele empurrou-me para trás com brusquidão. Fiquei estendida no chão. Ele permanecia a olhar-me com intensidade.
-Porquê tanto espanto, Kyou? Sabias que nos íamos voltar a encontrar. Sabias que me ia vingar pelo que me fizeste! O quê? Esqueceste-te? Do que me fizeste? Pois eu alivio-te a memoria…deixaste-me aqui preocupado sem me dizeres uma única palavra! – Cada palavra que ele me dizia saia com mais fúria que a anterior. Ele so me queria fazer em pedaços sobre algo que “eu” tivesse feito, embora não percebesse o quê. “Kyou? Mas ele está a falar de quem? Confundiu-me com alguém?”. A sua mão deslizou pelo meu rosto. As suas garras penetraram-me na pele arranhando-a fazendo-me soltar um gemido de dor.
Dei-lhe uma chapada no braço e afastei-o de mim com um empurrão.
-Olha lá mas porque me estás a fazer isto? É que eu nem me chamo Kyou ou lá o quê! Deves ter problemas de memória para me confundires com outra pessoa! Acalma-te TABÉM?!
Ele arredou-se para trás sentando-se como um cão amuado. Levantei-me e consertei o vestido rasgado. Ele olhava para mim furioso.
- O que foi? Ficaste amuado? Sabes eu ajudei-te. Se fosse essa Kyou ela ajudava-te?
Ele começou a falar entre dentes. Ajoelhei-me ao pé dele e com o dedo indicador apontei para o seu bolso.
- O que é isso?
Ele olhou-me com admiração e retirou do seu bolso um pedaço de uma espécie de jóia que estava quebrada. Ele aproximou a sua cara à minha olhando-me para os olhos.
- Como sabias que tinha isto? – Disse ele ainda com alguma fúria na sua voz.
- Não sei. Parecia que sentia a presença disso. Já agora o meu nome é Tsuki Seifuru. E tu tens nome?
-Inuyasha…-as suas palavras saíram aos solavancos.
-Diz-me Inuyasha, o que és tu?
-Não precisas de saber isso…não vamos passar mais tempo juntos.
-A mim parece-me que queres encontrar o resto dessa Jóia…né? – Ele olhou-me com uns olhos desconfiados.
-Ajudas-me? – o Inuyasha disse essas palavras com algum receio.
Eu levantei-me num salto e exclamei com a mais vontade do mundo
-Claro… “ aqui ao menos parece mais sossegado que em minha casa. Posso ao menos passar um dia sem ouvir os gritos do meu pai e o choro da minha mãe.”

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Fanfinction- "A nova Era" Capítulo 1- Dois lados de vida

Os gritos da discussão que ocorria em minha casa faziam-se ouvir pelo bairro inteiro. Eu ainda não tinha chegado a casa e já a ouvia ao chegar-me perto da porta. As lágrimas vieram-me aos olhos mas contive-me a não chorar. Subi as escadas de acesso ao meu apartamento e descalcei antes de entrar. O meu pai olhou-me, com os seus olhos frios como gelo, de alto a baixo e saiu de casa sem dizer uma única palavra que fosse. O estrondo da porta a fechar-se ecoou pela casa inteira. Eu espreitei para dentro da cozinha onde tinha ocorrido a discussão. A minha mãe estava sentada numa cadeira com as palmas das mãos a tapar-lhe os olhos, os seus soluços faziam-me vontade de chorar. Corri para o quarto onde me fechei e sentei-me num canto, com o meu bloco de desenho na mão. Pensei ir até ao pequeno pinhal que havia em frente à minha casa onde podia desenhar sem me interromperem. Ouvi a porta da rua a bater novamente. “Foi ele que entrou ou a minha mãe que saiu?” fiquei aterrorizada com o pensamento do meu pai ter voltado. Arrastei-me até a cozinha que estava vazia. Abri e fechei cada porta da casa mas ninguém estava. Senti-me por um lado aliviada mas com medo do que a minha mãe pudesse fazer.
Libertei-me da farda da escola e vesti um vestido azul que me dava pelos joelhos. Calcei os sapatos da escola e corri para fora de casa. Dei uma volta pelos arredores e dirigi-me, automaticamente, ao pequeno pinhal. Nesse pinhal havia um poço muito antigo. Sentei me ao pé dele a pensar o que podia ter acontecido entre os meus pais. Embora as discussões não passassem da mesma as dívidas e o álcool. Era sempre o tema-problema das discussões entre eles.
As horas passavam e o sol começava a pôr-se atrás dos prédios. Levantei-me e sacudi-me mas de repente um vento forte encheu o ar e obrigou-me a fechar os olhos e a recuar em passos cuidadosos mas acabei por tropeçar e cair dentro do poço. O meu grito abafado ouviu-se em todo o poço mas ninguém o ouviu do lado de fora. O poço parecia não ter fim e quando aterrei acabei por desmaiar.
Abri os olhos lentamente e pestanejei várias vezes para focar a imagem. Sentei-me no fundo do poço, a minha cabeça doía-me. Subi pelo poço acima escalando as pedras que constituíam o poço. Cheguei ao de cima e a noite já estava avançada. Olhei em redor e parecia que amontoado de prédio tinha desaparecido apenas uma floresta estava à minha volta. Fiquei assustada e comecei a olhar em volta com mais rapidez que dantes. Os meus olhos pareciam estar a ser bombardeados por imagens de um livro. Ouvia-se o som do rio que corria ali perto, segui o som com a esperança que encontrasse alguém. Eu avistei o rio mas a floresta permanecia e nem uma casa se encontrava por perto. Ajoelhei-me à beira do rio e lavei a cara que se misturaram com as gotas de suor que corriam pelo meu rosto.
Ouvi uns passos rápidos por detrás de mim, a vir na minha direcção. Olhei para trás mas o rapaz saltou-me para cima fazendo-me cair, brutamente, de costas no chão. Pestanejei e o seu olhar parecia surpreendido. O rapaz aparentava ter a minha idade, de cabelos negros compridos que caiam sobre a minha cara, uns olhos doces, negros e surpreendidos olhavam para mim com atenção. O rapaz vestia umas roupas vermelhas que pareciam um conjunto de gerações atrás. Eu estava bastante assustada. A sua espada, apontada ao meu pescoço tremia. Os seus lábios soltaram uma pequena palavra que me deixam confusa.
-Kyou? – Foi a palavra que ele dissera. Os seus olhos começaram e fechar-se e ele desmaiou em cima de mim. Os meus olhos arregalaram-se. Tirei-o de cima de mim e puxei-o até uma grande árvore que havia ali perto. A sua camisola estava ensopada com sangue que escorria pelo seu ombro. Rasguei um pouco do meu vestido e enrolei em volta do seu ombro. Sentei-me ao seu lado esperando que os seus negros olhos abrissem.

Resultados da sondagem

Como já esperava a Fanfiction ganhou com 10 votos. Os videos com 4 votos e as imagens com 3 votos. Como eu já pensava que os resultados iam ser estes passei a semana a pensar na Fanfaction e hoje vai ser postado um episódio.


Os episódios da Fanfaction vão ser postados às quartas e sextas.

Fanart



Espero que gostem...

domingo, 22 de maio de 2011

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Episódio 1- A Garota Que Volta No Tempo E O Garoto Lacrado

Parte 1 e 2


Informação

Os episódios da série vão ser colocados apartir de hoje todas as terças, quintas-feiras e sábados. Os episódios não estão legendados em português mas estão em dublados em versão brasileira e divididos em duas partes.

Vai ser criada uma nova página para poderem verem os filmes. Uma nova parte do filme vai ser colocada todos os dias (se puder). Os filmes estão legendados em português.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

História

InuYasha é um hanyou (meio-youkai*), por ser filho de um youkai e de uma humana, e vive no Japão feudal. Kagome, é uma aluna do colegio comum e a reencarnação de Kikyou que mora no Japão actual, e é puxada por um poço misterioso, perseguida por um monstro, e vai parar no Japão na época Feudal (Sengoku Jidai), numa vila. Lá encontra Kaede (irmã de Kikyou), e enquanto conversam, o mostro volta e tenta matar Kagome, e pegar a Joia de Quatro Almas (Shikon no Tama em japonês) que está em seu corpo, então ela foge para a floresta. Durante a perseguição, ela encontra InuYasha (um meio-youkai cachorro) que estava selado numa árvore por uma flecha que foi lançada por Kikyou (falecida irmã mais velha de Kaede e encarnação de Kagome). Ele acorda e a chama Kikyou a Kagome, mas quando percebe que não é ela (depois Kaede revela que Kagome é a reencarnação de sua irmã), pede a Kagome para soltá-lo para salvá-la do monstro que a perseguia. Ela solta-o, e ele destroi o monstro. Depois tenta matar Kagome também, para pegar a Joia de Quatro Almas, mas Kaede aparece e lança no pescoço de InuYasha uma espécie de colar mágico, pedindo para que Kagome fale uma palavra espiritual (qualquer palavra), que ela seria a chave para acalmar InuYasha. Ela diz "Senta" (osuwari em japonês) inspirada nas orelhas do youkai, e ele cai no chão. No outro dia, um youkai corvo engole a Joia de Quatro Almas, e na tentativa de resgata-la, Kagome atira uma flecha nele, mas que acaba acertando a Joia de Quatro Almas também, que é despedaçada em centenas de pedaços e espalhados por todo Japão Feudal. Inuyasha, mesmo não gostando de Kagome(por ela ser muito parecida com Kikyou) é obrigado a se juntar a ela para juntar os fragmentos da Joia de Quatro Almas. Eles passam a depender um do outro pois Kagome sente a presença dos pedaços da Joia de Quatro Almas, e InuYasha protege-a contra os monstros que aparecem no caminho. InuYasha quer a joia para se transformar em um youkai completo e mais poderoso. No começo os dois odeiam-se, mas depois começam a apaixonar-se. No meio das suas aventuras acabam dpor conhecer Shippo, Miroku e Sango que se juntam ao pequeno grupo e ficam baste amigos. Sango e Miroku acabam no fim ficando juntos e tendo 3 filhos, duas gêmeas e um menino. Kagome fica a viver ao lado de Inuyasha na Época Feudal.
A meio da história Kikyou é resuscitada mas acaba por morrer novamente nos braços de Inuyasha.

*youkai-demónio.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Fanart



Espero que gostem...

Imagens de Kagome

















Carreguem nas imagens para ver melhor.

Informação

A série Inuyasha é composta por duas temporadas. A primeira chamasse Inuyasha e é composta por 167 episódios. A segunda temporada chamada de Inuyasha Kanketsu-hen é composta por 26 episódios. Inuyasha é composto também por 4 filmes.


Número total de visualizações de página