sábado, 2 de julho de 2011

Fanfinction- "A nova Era" Capítulo 16- A maldição da bruxa das trevas

Eu sei que a Fanfinction era para ser postada na Sexta mas eu não estive em casa e não tive tempo. Os desenhos dos capitulos vão ser postados aqui aseguir à Fanfinction. Espero que compreendam. Beijos.

Já tínhamos regressado à Era do Inuyasha à dois dias e ainda não tínhamos parado para descansar só mesmo para comer.
-Inuyasha vamos parar para descansar aqui esta noite pode ser.
(Sango)- Realmente. Já não paramos à bastante tempo.
(Inuyasha)- Está bem. Dormimos aqui. Mas mantenham-se atentos não estamos propriamente numa casa.  
O céu escuro da noite enchia-se de estrelas. As árvores altas tapavam o céu e formavam sombras assustadoras na noite. A Sango dormia profundamente assim como o Shippo e o Miroku, eu estava mais preocupada no que me pudesse acontecer no que propriamente dormir, mas sabia que tinha ali o Inuyasha que me ia proteger, a mim e a todos. Sendo assim, acabei também por adormecer.
A meio da noite, acordei no meio da floresta, sozinha. Tinha a perna com vários cortes fundos, que me enchiam de dor. “ Como vim aqui parar? E ainda por cima neste estado?” tentei pôr-me de pé mas a dor não me deixava. Gritei pelos nomes de todos, do Inuyasha, da Sango e dos outros mas ninguém vinha.
Sabes o que tens a fazer. Mata-os a todos. A voz dentro da minha cabeça comandava os meus movimentos. Pus-me de pé sem saber como, eu gritava com dores mas a minha voz não se ouvia. “Eu…estou a ser controlada? Por quem? E quem tenho de matar? O Inuyasha? Não pode ser! Eu não quero mata-lo. Nem a ele nem a ninguém. Pará Tsuki não andes.” O meu corpo não me obedecia. Cada passo que dava era uma dor alucinante. Queria sentar-me e chorar com dores do que estar a andar e a piorar. Uma fogueira ao fundo fazia-se sobressair. “É ali onde eu e os outros estávamos.” O meu corpo encaminhava-se para lá arrastando-se, com uma perna ferida. Quando cheguei o Inuyasha andava a minha procura, a chamar o meu nome. Ele vira-se para trás e vê-me. Correu para mim e agarrou-me por debaixo dos meus braços mantendo-me em equilíbrio. Diz-lhe que te abrace e que não queres ficar sem ele.
-Abraça-me Inuyasha e não me deixes.- a voz que saia da minha boca não era a minha. Eu nunca dizia aquilo a ele, não o obrigava a fazer isso.
Ele pousou-me no chão e encostou-se a uma árvore comigo encostado ao seu peito. Eu conseguia sentir a sua respiração lenta e regulada a bater-me suavemente no cabelo. A minha mão num acto de desobediência, dirigiu-se ao meu bolso tirando uma espécie de faca. “Desde quando é que eu ando com facas nos bolsos, Inuyasha esta não sou eu…não te deixes enganar.”
Aquilo tudo era só para o deixar distraído. Num movimento rápido a minha mão espetou a faca no seu ombro. O Inuyasha gemeu e pousou a sua mão no seu ombro magoado. “O que foi que eu fiz…desculpa”
(Inuyasha)- Tsuki, mas o que é que isto significa. Eu fiz-te alguma coisa.
-Cala-te! Não vales nada. Quero que morras e nunca voltes.
As lágrimas caiam-me pelo rosto, isso eu conseguia controlar. Eu neste momento chorava de dor e por ter magoado o Inuyasha.
(Sango)- Inuyasha não a magoes. Ela esta a ser controlada.
(Inuyasha)-Como sabes?
(Sango)- Achas que a Tsuki te fazia isto?
(Miroku)- Além disso os cortes que ela tem na perna são um simbolo de uma maldição.
(Inuyasha)- E quem lhe fez a maldição.
(Sango)- Talvez uma bruxa das trevas. Temos de a encontrar para quebrar a maldição.

Capitulo 16-"Deitei-me ao seu lado. Ele puxou-me para ao pé de si e adormecemos juntos um ao outro. Ele com a sua mão na minha cara a mexer-me no cabelo. O seu calor era aconchegado e doce assim como o seu aroma."



Capitulo 16- "Ele pousou-me no chão e encostou-se a uma árvore comigo encostado ao seu peito. Eu conseguia sentir a sua respiração lenta e regulada a bater-me suavemente no cabelo"

1 comentário:

  1. Uau está super lindo adorei!! Tens muito jeito para escrever e para desenhar :P
    Beijo :)

    ResponderEliminar

Número total de visualizações de página