terça-feira, 12 de julho de 2011

Fanfinction- "A nova Era" Capítulo 20- Pedido de desculpas

Aquele que se encontrava à minha frente não era o Inuyasha normal. Estava com um ar mais agressivo. Queria mais que tudo que ele voltasse ao normal, mas como eu não sabia. Eu aproximei-me dele mas fui impedida pelo Miroku.
(Miroku)- Não te aproximes, acho que ele agora não te conhece. Ele agora não distingue os amigos dos inimigos, podes acabar ferida por ele.
A Sango lutava com o Youkai. O Inuyasha aproximou-se dele, e com um golpe atacou-o, machucando também a Sango no braço. Ele lutava apenas com as suas garras, sem tirar a Tessaiga do sitio. O youkai lutava com ele, usando a imagem da Kyou, como protecção, pensando que ele não a atacaria. Mas ele já não ligava sem era a Kyou ou outra coisa qualquer. Queria era matar tudo o que lhe aparecia à frente.
Lutaram durante muito tempo até que o youkai caiu ao chão finalmente. O sangue espalhava-se no chão, deixando o meu estômago às voltas. O rosto do Inuyasha parecia orgulhoso e satisfeito pelo que tinha feito. Eu não gostava daquela maneira da ser dele, mas ele nunca me tinha dito nada. “Será que é a primeira vez que lhe acontece isto?” Ele olhou para nós com aqueles olhos que me metiam medo. Aproximou-se de nós rosnando e com gestos agressivos. “Não aguento mais vê-lo assim. Tenho de fazer qualquer coisa. Ele se calhar está a sofrer. Duvido que o Inuyasha goste deste seu lado.” Eu corri para ele e abracei-o com força.
-Inuyasha pára com isto, se me ouves. Volta ao normal.
Ele afastou-me de si atirando-me ao chão. Ele pôs-se em cima de mim agarrando-me o braço com uma mão e com a outra rasgou-me as roupas, com as garras fazendo-me sangrar com a força que penetravam na minha pele. Com a mão que tinha solta dei-lhe um chapada na cara. O seu cabelo tapou-lhe o rosto virado para o lado.
-Sai de cima de mim. Pára com isto. Tu não és assim.
(Inuyasha)- Do que estás a falar?
Ele olhou para mim com atenção. Reparou que eu estava a sangrar dos joelhos por ter caído ao chão e dos braços, com arranhões fundos. Ele saiu de cima de mim sem saber como lá tinha ido parar. Ele sentou-se no chão atónito.
(Inuyasha)- O que aconteceu?
Eu apontei para o youkai que estava estendido no chão.
-Foste tu que fizeste aquele lindo serviço, e também magoas-te a Sango.
(Sango)- Isto não é nada.
-Não te lembras de nada?
(Inuyasha)- Não. A última coisa que me lembro foi de ter caído ao chão e depois da bofetada que me deste.
-Desculpa.
A noite caiu passadas algumas horas. Já nos tínhamos afastado do local do acidente. A noite escura tapava-nos o campo de visão. A fogueira que se encontrava acesa era o único ponto luminoso no local, excepto a lua que brilhava juntamente com as estrelas. Estavam todos a dormir. O Inuyasha estava acordado como sempre. Acordei com o barulho do Inuyasha a partir os ramos para juntar à fogueira. Levantei-me e sentei-me ao seu lado. Embora fosse Outono a noite ainda estava quente. O vento leve emanava o ar e enchia-o de cheiros, da terra e do peixe assado que tínhamos comido. Eu e o Inuyasha mantivemo-nos calados, à espera que algum de nós desse o impulso das primeiras palavras. Ele decidiu começar.
(Inuyasha)- Desculpa por tudo o que te fiz hoje.
-Não faz mal. Já passou.
Ele olhou para as ligaduras que tinha nos braços.
(Inuyasha)- Não me lembro de nada. E acabei por te magoar. E aos outros também. Queria proteger-te mas afinal sou eu o perigo para ti.
Reparei então que ele estava magoado também. O seu braço estava a sangrar.
-Tira as camisolas.
(Inuyasha)- Quê?
-Faz e cala-te.
Fui à mala e tirei a mala de primeiros socorros. Cheguei ao pé dele e ele já estava de tronco nu. Cheio de cortes. Espalhei uma pomada pelas costas e pelo seu peito.
-Sabes, eu tive medo que não voltasses ao normal. Queria mais que tudo que aquilo não passasse de um pesadelo do qual eu não podia acordar.
Ele puxou-me para si abraçando-me. Eu entrelacei os braços à volta do seu pescoço.
(Inuyasha)- Não sei porque é que aconteceu isto mas eu prometo que nunca mais te volto a magoar. Quero que fiques salva de tudo, e para a próxima que isto acontecer foges dali.
-Eu não te vou deixar sozinho num momento desses. Tu não tens a culpa.
(Inuyasha)- Mas…e se eu te ferir outra vez.
-Não quero saber, não te vou deixar sozinho. Tu já me protegeste de muito, agora é a minha vez de retribuir o que por mim tens feito.
Ficámos durante muito tempo abraçados. Queria ficar assim para sempre com ele. Agora sabia que gostava mesmo dele, o problema é que ele ainda gostava da Kyou, sem sombras de duvida.

Eu já fiz o desenho, só que ainda falta carregar mais com o lápis para se notar. Eu posto-o amanhã, juntamente com o episódio. Espero que gostem. Beijo

2 comentários:

Número total de visualizações de página